muitos versículos bíblicos que incentivam o uso da vara da disciplina para que
os pais possam corrigir seus filhos. Mas a psicologia e pedagogia moderna dizem
que o uso de força física na criação de um filho pode gerar consequências
desastrosas. E no meio deste dilema se encontra os pais cristãos que tentam achar
um meio termo para disciplinar seus filhos da maneira certa. O que fazer então?

 

“A
insensatez está ligada ao coração da criança, mas a vara da disciplina a
livrará dela.”

(Provérbios
22.15)

 

A
Bíblia menciona muitas vezes que os pais devem disciplinar os seus filhos com a
vara, mas algumas pessoas dizem que isso é crime, outras dizem que uma
palmadinha não tem importância. Por este motivo, hoje vamos entender de fato o verdadeiro
significado de corrigir os filhos com a vara da disciplina.

 

O
que é exatamente a vara da disciplina?

 

A
palavra “vara” utilizada na Bíblia diz respeito a um cajado ou bastão muito utilizado
por pastores de ovelhas para conduzi-las ao caminho correto. Você provavelmente
conhece esse termo do popular Salmo 23.4b que diz: “a tua vara e o teu
cajado me consolam”
. Neste contexto, a vara da disciplina significa guiar,
orientar e caminhar junto com seus filhos, conduzindo-os para fazerem as coisas
da maneira certa.

 

No
entanto, este não é o único sentido, pois a palavra “vara” muitas vezes é usada
simbolicamente para representar autoridade, como em 2 Samuel 7.14 que diz: “Eu
lhe serei por pai, e ele me será por filho. Se vier a transgredir, eu o
castigarei com varas de homens e com açoites de filhos de homens”
. Ou seja,
aqui a vara está se referindo a uma punição física em que os pais dão aos seus
filhos.

 

Da
mesma maneira, vemos que a vara se torna um instrumento de dor e não de guiar
como o pastor faz com as ovelhas em 1 Coríntios 4.21 que diz: “O que vocês
escolhem? Devo ir com vara para castigá-los ou com amor e espírito de mansidão?”
.
O apóstolo Paulo menciona que iria até Corinto para corrigir o que estava
errado, mas ele mesmo questiona o que seria melhor e como eles queriam ser
corrigidos com agressividade ou mansidão, usando apenas uma figura de linguagem.

 

Corrigir
com a vara é literal ou simbólico?

 


quem diga que a vara da disciplina é literal, ou seja, que é certo bater nos
filhos para corrigi-los quando fazem algo de errado e que isto é bíblico. Mas
há quem diga que a vara da disciplina mencionada na Bíblia é simbólica, ou
seja, é uma palavra para dizer que os pais são chamados para fazer a correção necessária das crianças, colocando limites sem recorrer ao castigo físico.

 

A
verdade é que de acordo com a Palavra de Deus, corrigir com a vara da
disciplina é incentivada em diversos versículos, como por exemplo:

 

“Não
deixe de corrigir a criança. Umas palmadas não a matarão. Para dizer a verdade,
poderão até livrá-la da morte.”

(Provérbios
23.13,14)

 

Por
isso a interpretação correta de corrigir com a vara é a maneira literal, pois é
certo usar de castigo físico para disciplinar os filhos, como você mesmo pode
notar no versículo acima. No entanto, isso não quer dizer que os pais somente
possuem a “palmada” para fazer a devida correção, porque a disciplina que a
Bíblia fala envolve ensino, repreensão e uso adequado da punição física.

 

Como
educar os filhos com a vara da disciplina?

 

Bater
é parte do método ordenado na Bíblia para dirigir a estultícia para fora dos
corações dos filhos, como é dito em Provérbios 22.15. Então quando psicólogos,
educadores e até mesmo o Estado dizem que os pais não podem castigar seus
filhos de maneira física, estão indo contra os princípios divinos claramente
ensinado nas Escrituras.

 

E
quando os próprios pais são omissos e não utilizam da palmada para instruir
seus filhos quando eles estão errados, estão claramente rejeitando a Palavra de
Deus e demonstrando através disso que não ama os seus filhos. “O que não faz
o uso da vara odeia seu filho, mas o que o ama, desde cedo o castiga”

(Provérbios 13.24).

 

Ao
administrar a vara da disciplina nos filhos, é importante lembrar que ela não é
somente uma punição física, mas também um ensino e uma orientação. Ou seja, não
adianta bater na criança sem ela saber o motivo pela qual está sendo castigada.
Não adianta punir o erro sem explicar o que é o certo a se fazer. Até porque a
Bíblia é clara em dizer para não provocar a ira de seus filhos (Ef 6.4).

 

Vale
também ressaltar que o propósito da palmada é infligir dor e cada criança é
diferente, isto é, algumas crianças têm mais tolerância à dor do que outras.
Aliás, algumas crianças são mais submissas do que outras, então cabe aos pais
determinar o que é “eficaz” ao seu filho. Mas, lembre-se de que se você notar
que deixou algum hematoma em seu filho, você está batendo forte demais.

 

Sempre
que os filhos fizeram algo errado, os pais devem corrigir imediatamente para
que eles vejam que aquilo que fizeram não é bom. Mas se estiverem em um local
público, espere chegar em casa para corrigir com a punição física, porque em
público você estará humilhando seus filhos e ao invés deles sentirem vergonha
do que fez, eles sentirão vergonha de você estar os corrigindo desta maneira na
frente de outras pessoas.

 

E
qual a idade certa para dar um tapa na mão de uma criança por desobedecer e por
tocar em algo que não deveria? A resposta é óbvia: a partir do momento que
desobedecem e tocam em algo que não devem. Pois se a criança tem idade
suficiente para desobedecer, então ela tem idade suficiente para ser instruída
a obedecer. A Bíblia diz:

 

“Não
é nada agradável ser corrigido; na hora em que está acontecendo, ela causa
tristeza. Mas depois podemos ver que produz fruto de justiça e paz, para
aqueles que pela correção foram exercitados.”

(Hebreus
12.11)

 

Precisamos
entender também que Deus usa várias formas para nos disciplinar, muitas vezes
Ele não usa a dor física, apenas tira algo que a gente queria muito ou muda o
nosso rumo. Isso quer dizer que algumas vezes você não necessitará de usar
medidas drásticas como o castigo físico para disciplinar os seus filhos.

 

Lembra
quando disse que a vara também significa guiar e orientar como um pastor faz
com as ovelhas? Às vezes, o diálogo e tirar algo que seu filho gosta muito por
um determinado período de tempo é eficaz na sua disciplina. Mas nem sempre isso
será o bastante, daí surge a necessidade da aplicação da punição física. “Castigue
o seu filho quando for necessário, e ele dará descanso e tranquilidade à sua
alma”
(Provérbios 29.17).

 

Cabe
aqui ressaltar que os pais não devem ser abusivos, mas sim cuidadosos ao
aplicar a vara da disciplina, pois assim os filhos associarão a correção com
amor. É como se você estivesse falando: Filho(a), eu te amo demais para
permitir que o pecado que cometeu crie raízes em seu coração e cresça. Portanto,
não castigue os filhos quando estiver com raiva nem aplique a correção para se
vingar por eles te envergonharem ou te irritarem.

 

“A
vara e a disciplina dão sabedoria, mas a criança entregue a si mesma envergonha
a sua mãe.”

(Provérbios
29.15)

 

 

Espero
que este artigo tenha te ajudado a compreender o que realmente significa
corrigir os filhos com a vara da disciplina de acordo com a Bíblia. É claro que
esse é um assunto muito polêmico que gera algumas dúvidas e divergências. Por
isso, se você tem sua opinião, escreva um comentário. Convido a você também
seguir a gente no Twitter e no Instagram para ver mais conteúdos.

 

Meu
e-mail: abileneleite96@gmail.com

Gostou da postagem?! Então Comente! Para comentar é preciso estar seguindo o Blog!
2 thoughts on “O que significa corrigir os filhos com a “vara da disciplina”?”
  1. Não tem mais como tolerar isso de usar violência fisíca para educar uma criança, antigamente isso era normal mas estamos em outra era, tem psicológicos, pedagogos e educadores que explicam que dá para corrigir e educar sem machucar a criança. Tem muitos que deixam de ter contato com os pais porque foram maltratados dizendo que isso era forma de educar, que é amor. Para castigar mesmo é colocar para ficar sentado olhando para parede, tirar os privilégios como celular, brinquedos, sem comer doces e biscoitos, não deixar ir para casa do amigo, sair de casa apenas para escola. Estamos em 2023 não tem mais lógica nenhuma de usar violência disfarçada de educação, e outra que não tem mais cabimento e argumento de que "palmada não faz mal" "apanhei e não morri" pois a parir do momento que você fala perde argumento, se ainda é a favor de palmada mostra que você defende a violência. Bater e maus tratos em idosos, mulher, animal e crianças é crime, se um adulto não tem paciência e não sabe como lidar com uma criança, essa pessoa não deve ter filhos em hipóse alguma.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *